9 de fevereiro de 2016

Cachoeira Salto do Paraguassú - Baliza




A Cachoeira Salto do Paraguassú fica em Baliza, em Goiás. Possui 95m de altura e forma uma pequena praia com areia, que é possível visualizar no vídeo logo abaixo.

Há sinalização na estrada indicando a localização da cachoeira a partir de sua entrada na GO-194, que não é asfaltada, sendo percorridos mais 12km da GO até a cachoeira. No local é possível agendar a visita, porém, fomos em feriado de carnaval e havia um funcionário da propriedade para recepcionar e cobrar o valor de 10 reais por pessoa.

Clique no vídeo



Localização da cachoeira no google maps:


Para mais informações, entre em contato com os proprietários pelos telefones: (66) 9648 8417 e (66) 9614 0483.

Deixe um comentário :D
Se increva no ARQUEO VIAGEM no youtube
Compartilhe a página!

23 de dezembro de 2015

Paraúna - Caverna, Cachoeira, Serra das Galés

Caverna, cachoeira e formações geológicas belíssimas! Visite Paraúna (GO)!!

Acompanhamento de guia não é necessário, o acesso é bem fácil. Primeiramente, chegando na cidade de Paraúna há um mirante e paisagens com formações geológicas muito legais. As pessoas da cidade são muito receptivas e nos explicaram como chegar à caverna (Ponte de Pedra), que na verdade é um semidouro (Sumidouro é uma abertura natural que comunica com uma rede de galerias pela qual um curso de água entra no subsolo). 

Mas antes disso, no caminho, você pode visitar a Serra das Galés, basta continuar na rodovia que corta Paraúna em sentido Sul, e em Formosinho a 22km, virar à direita. Há sinalização e placas. É preciso fazer uma caminhada de 15 minutos para chegar às formações geológicas. Mas cuidado, use perneira. 

Voltando e seguindo na estrada principal, vire à direita no povoado Ponte de Pedra, e à esquerda (entre na estrada ao lado do restaurante na beira da estrada) para chegar ao local, onde também há uma cachoeira. Acompanhando o mapa localizado na saída de Paraúna, se consegue chegar facilmente a esses e outros pontos turísticos de Paraúna.

Ponte de Pedra. O semidouro possui essa abertura superior, que pode ser acessada por uma trilha, mas com muito cuidado porque não há estrutura de segurança no local (o precipício não é cercado). Algumas placas faltam no caminho, então provavelmente você pode errar a trilha, e acabar indo para a cachoeira (vice-versa).

 Há uma escadaria de concreto e estrutura que possibilita o acesso à uma caverna, à esquerda na foto.



 





 

Pessoal, atenção para o seguinte, há sítios arqueológicos em Paraúna, inclusive a Ponte de Pedra está cadastrada no IPHAN como sendo um sítio arqueológico (não havendo descrição de que tipo de sítio e material ou trabalho arqueológico realizado). Entretanto, caso encontrem rochas e afins, não carreguem, deixem no local. Carregar esse tipo de material é crime, exatamente porque os arqueólogos identificam muitos sítios exatamente através de material na superfície do solo, então ao transportar e carregar, além de estar levando o artefato que constitui em si um patrimônio nacional, você está dificultando a descoberta, registro e estudo de novos sítios arqueológicos, contribuindo para com a destruição e apagamento de nossa história, sendo que nessa região habitaram grupos indígenas e ancestrais.

 
Possíveis artefatos líticos que acabei vendo no local, e fotografando, sem carregar nada. Mostro para vocês apenas para divulgar a arqueologia, que está em toda viagem!

Cachoeira em trilha antes de chegar à Ponte de Pedra.

Serra das Galés.

 
Vista para a Serra das Galés, da estrada.

Elefante ou mamute da Serra das Galés. 

Tartaruga da Serra das Galés. 

Serra das Galés.

Serra das Galés.

Paraúna.

Paraúna. 

Mapa Turístico de Paraúna (clique na foto para ver em tamanho maior)

 Paraúna.

Mirante em Paraúna (não estou riscando a rocha rs)

Hotéis em Paraúna, pelo que pesquisamos, não são muito baratos, e não tenho informação sobre camping, chegamos na cidade pela manhã e visitamos a Serra das Galés, almoçamos no restaurante na entrada da Ponte de Pedra, e no final da tarde fomos embora. Passeio de um dia. Indico também para quem gosta de aventura, mas evita algo muito extremo ou de difícil acesso. Não indico para crianças, é perigoso. Respeite a natureza, não ligue som, acesse com o carro apenas até onde é permitido, e leve o seu lixo embora com você. Tirar alguma coisa do lugar, apenas fotos!

Para mais informações, procure o CAT (centro de atendimento ao turista) de Paraúna.

Deixe um comentário :D

6 de dezembro de 2015

Goiânia - Artistas de Rua - Documentário Corda Bamba

Dessa vez vou mostrar uma cidade - Goiânia - por uma perspectiva diferente. A desses artistas de rua que também enchem nossas viagens de alegria por todo lugar, por meio de um doc que acabei de produzir com alguns amigos, para o festival Mostra Goiás

Sinopse: O documentário “Corda Bamba” conta a história de artistas de rua em Goiânia. Mostra uma família colombiana que se mudou para Goiânia para fazer apresentações em parques e cruzamentos. Uma nova visão sobre esse tipo de atuação surge nas conversas com os artistas. Quem são e como vivem? Quais as perspectivas dessa atividade? Qual a opinião de quem passa e assiste?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...